sábado, abril 12, 2008

QUERIA


Queria poder dar-te tudo... o mundo
Mas tudo o que posso dar-te... é nada
Não fora a minha alma desvairada
Ter-me levado a erro tão profundo
.
Não sei se irei ainda encontrar norte
Neste caminho tão cheio de saudade
Tão cheio de mentira... e de verdade
Não há alma que seja assim tão forte

.
Mas logo a tua voz me vem trazer
A esperança de não estar assim errada
Dar... sem esperar nada... pode ser
.
E tal qual tarde cheia de quimera
De verdes, de azuis, de tempo ausente
Assim minh'alma sabe o que soubera
.

1 comentário:

Lapatcheiro disse...

este anonimo que nome tem
verde fresco pensamento preso
Jardim de desejo gemeo coraçao